Federação Catarinense de Motociclismo

ESPECIAL - São José comemora 259 anos com
etapa emocionante do Riffel Motocross
Texto e fotos: Gerson Coas

A pista de São José é uma das preferidas dos pilotos

O prefeito Djalma Berguer deu total apoio para a realização da prova

João Marronzinho venceu pela sexta vez consecutiva a MX1 em São José

Marcello Lima levou mais 25 pontos na MX1 e lidera a categoria

O piloto local Richard Berois voltou ao pódio no Motocross em casa

Gabriel Gentil e Dudu Lima travaram mais uma emocionante disputa...

E quem levou a melhor foi Gabriel

Dudu ficou com a segunda colocação

Elton Becker venceu de ponta a ponta na MX3 e liderao campeonato

Erivelto Nicoladelli foi o segundo colocado

Na intermediária Victor Feltz e Maicon Kraemer brigaram pela primeira posição

Nessa disputa quem levou a melhor foi Victor

e também Samuel Pacheco que ficou com a segunda posição

Maicon Kraemer ficou com o terceiro lugar

Na nacional Felipe Lagarrea saiu na frente...

Mas na sexta volta Ramon França assumiu a liderança e levou os 25 pontos

Na 85cc, Tauan Brenner venceu com folga

Hallex Dalfovo ficou com a segunda posição

Na 65cc, Rodrigo Riffel venceu do início ao fim...

José Brayan ficou com o segundo lugar

Na 55cc, Igor Farias e Pietro Pimentel brigaram pela vitória...

Igor saiu na frente...

Mas, na nona volta foi superado por Pietro que ficou com a vitória

A prova São José 259 anos, válida pela segunda etapa do Riffel Motocross, foi um presente e tanto para os josefenses e aficcionados pelo esporte de todo o Estado que compareceram nesse primeiro domingo de abril, 5, no Motódromo Pedra Branca, em São José, na Grande Florianópolis.

 Foram oito corridas movimentadas. Seja pela primeira colocação ou posições que davam direito ao pódio. O que não faltou foram pegas acirrados.

 Entre os bons momentos o segundo capítulo do duelo entre Gabriel Gentil e Eduardo Lima pela MX2. E dessa vez o local Gabriel levou a melhor. Já na intermediária Victor Feltz precisou resistir aos ataques de Maicon Kraemer para vencer; na 50cc Pietro Pimentel superou Igor Farias e chegou aos 50 pontos no certame; na corrida da nacional e nacional 230cc três pilotos lideraram, sendo que Ramon França o ganhador no geral e pela classe nacional; pela nacional 230cc deu  Anderson Robl.

Também comemoraram a vitória Elton Becker (MX3), Tauan Brener (85cc), Rodrigo Riffel (65cc), essas todas as categorias disputadas com tempo bom.

Na largada da MX1 desandou água, mas nada que impedisse dos ponteiros continuarem acelerando forte. João Marronzinho saiu na frente e comandou a bateria, encerrada com 15 dos 25 minutos previstos. Marcello Lima ficou em segundo, garantindo mais 25 pontos para o campeonato.

 A preferida dos pilotos                               

 Desde 2002 a pista da cidade de São José faz parte do rol dos locais de provas do Catarinense de Motocross. De lá pra cá algumas coisas mudaram, mas a essência da pista continua a mesma: um traçado de aproximadamente 1.500 metros, técnico, desafiador e construído num piso que é o preferido quase que por unanimidade entre os pilotos.

Na época da inauguração, em novembro daquele ano, o prefeito era Dário Berguer e o seu irmão Djalma era o secretário de obras do município. Hoje Djalma Berguer é o prefeito de São José e mantém o seu apoio ao motociclismo. “A Prefeitura de São José em todos esses anos teve na Federação de Motociclismo uma grande aliada. Nós temos interesse em desenvolver ainda mais o esporte por aqui. Como a tradicional Canelinha deve receber a etapa do Campeonato Mundial, de repente, a etapa do Brasileiro pode vir então para São José. O convite está feito e a Federação Catarinense pode contar com o nosso apoio”, enfatizou o prefeito Djalma, que passou a tarde acompanhando atentamente as baterias.

As baterias

 MX1 – Desde que o estadual passou a ser denominado Riffel Motocross – Campeonato Catarinense, em 2005, João Marronzinho tem sido o cara a ser batido na pista de Potecas, como também é chamada. E com a forte chuva que caiu justamente quando iniciava a bateria que encerraria a competição, ele mais uma vez dominou. “Essa pista é muito gostosa de andar. O barro dificulta, mas isso não tem o que fazer. É uma pena, pois essa foi a minha segunda vitória do ano, mas estou sem pontuar no catarinense”, falou Marrom que foi para a sua sexta vitória consecutiva na MX1 nessa pista, além de outras duas na classe MX2 em 2006 e 2007.

 Marcello Lima, segundo colocado na etapa, foi quem levou novamente os 25 pontos. “Estava uma situação bem difícil, bem escorregadio. No começo eu fiquei meio perdido nos caminhos e não sabia até que ponto eu poderia arriscar para não cair. Do meio para o fim eu comecei acertar, andar mais rápido, mas... está valendo. Parabéns a todos os pilotos”, finalizou Marcello ‘Ratinho’, que em 2005 também nessa pista ficou em segundo na MX1 e venceu a MX2.

 João Paulo Feltz ficou em terceiro, Gabriel Gentil em quarto e Richard Beróis retomou um lugar no pódio com a quinta colocação. “Foi um ótimo resultado. Fiquei 2008 praticamente parado o ano todo. Voltar ao pódio e correndo em casa está de bom tamanho”, brincou Richard, que literalmente estava em casa, pois foi ele também o responsável pela remodelação dos saltos do traçado.

 MX2 – Pipo Castro, vencedor da primeira etapa, fechou patrocínio com uma equipe de Minas Gerais. E lá foi ele na noite de sexta-feira, 3, rumo a prova de abertura do campeonato mineiro. A decisão do também piloto de São José pegou muitos de surpresa, dentre eles Gabriel que lá em Indaial entregou de bandeja a vitória para Pipo na última volta.

Mas dessa vez o final da história foi diferente. Gabriel puxou o pelotão desde a primeira volta. Anderson Cidade ficou na sua cola até a quinta passagem, quando Dudu Lima passou e assumiu a tarefa de pressionar o líder. E como já mencionado, começou aí o segundo capítulo da batalha iniciada em Indaial. Na oitava volta o paulista botou o melhor tempo da corrida e tudo indicava que iria acabar com a festa do piloto da casa. Mas que nada! O presente de aniversário de Gabriel comemorado no sábado chegou 12 voltas depois com a quadriculada. “Andei na pressão. O Dudu estava muito forte, mas consegui agüentar. As nossas motos estão muito bem preparadas, andávamos praticamente no mesmo ritmo. Somos muito amigos e espero continuar disputando com ele nas próximas etapas”, falou Gabriel que lidera com 45 pontos e apenas um de vantagem do vice.

Dudu tirou a mão literalmente. Várias bolhas na mão esquerda começaram a estourar nos minutos finais e ele preferiu se poupar. “Faltando cerca de cinco minutos senti as bolhas. Eu não conseguia mais segurar a moto e achei melhor não arriscar”, contou.

 Feltz, Anderson e Leandro Smakovicz completaram o pódio da MX2.

 MX3 - Elton Becker ditou novamente o ritmo da MX3 de ponta a ponta e já soma 50 pontos no campeonato. “Corri com uma moto emprestada, pois a minha deu problema no sábado. Mas foi o suficiente para a vitória, que é o que importa na busca do título. Se para frente der um imprevisto, tem uma vantagem nos pontos”, falou Elton.

Erivelto Nicoladelli largou e terminou em segundo. No início ele até acompanhou o ponteiro, mas da metade em diante diminuiu o ritmo e administrou a diferença para o terceiro colocado, o local Anísio Clasen que foi surpreendido na última volta por Elizeu Glanert. “Ele fazia as costelas de três em três, mas espalhava na parede. Eu fiz de duas em duas e no final da sessão botei por dentro da curva e tomei a frente”, comemorou o atual vice-campeão da categoria e vice no certame.

Outro piloto local, Carlos Eduardo Coelho, o Duduca, completou o pódio com a quinta colocação.

 Intermediária – Na largada, o local Arthur Guimarães disputou a frenagem da curva com Maicon Kraemer que liderou a volta inicial. Porém, na seqüência só deu Victor Feltz, que tomou a primeira colocação e defendeu o posto dos ataques de Kraemer até a nona volta. Logo atrás estavam Luis Felipe Claudino e Samuel Pacheco, o mais rápido do warm-up, e que assumiu o terceiro lugar na quinta volta. Enquanto isso, Maicon Frena e Leonardo Pereira, dois que também estiveram entre os ponteiros dos treinos de sábado e do warm-up, recuperavam posições.

Nos cinco minutos finais foi a vez de Samuel partir para o tudo ou nada. Passou Kraemer, marcou a melhor volta da prova (1’33”230) e seguiu em busca do ponteiro. Mas dessa vez não deu. Victor recebe a quadriculada com 1,5 de vantagem para Samuel, seguido de Kraemer, Luis Felipe, Leonardo e Frena.

“Estou levando a sério o motocross. Treino bastante, controlo a alimentação e os resultados tem aparecido”, disse Victor que das 13 voltas da bateria, girou oito delas na marca de 1´34 e mais precisamente, quatro em 1´34”8.

 Nacional / Nacional 230cc –  Na largada morro acima a Honda Tornado de Jailson Silva levou a melhor frente às 230cc. Mas não demorou muito para ele receber pressão e na terceira volta Felipe Legarrea tomava a liderança. Ramon França aproveitou a mesma balada para assumir a segunda colocação e em seguida começou a incomodar o líder. A ultrapassagem foi na sexta volta, mas nem por isso Ramon teve folga, terminando com 1” de vantagem. “Já melhorou. Mais algumas semanas de treino e vou poder manter um ritmo mais forte”, disse Ramon que voltou aos treinos cerca de duas semanas antes da etapa de Indaial, quando terminou na sétima colocação.Em terceiro ficou Eduardo Delavi, mas que ocupa a liderança da categoria nacional.

Na classificação da categoria nacional 230cc o vencedor foi Anderson Robl, seguido de Osmar Neto.  

 85cc – Tauan Brenner não teve maiores dificuldades em vencer. Ele largou na frente e ditou o ritmo da corrida. Hallex Dalfovo, segundo colocado, também não pressionou e não foi pressionado, assim como Venício Voigt, terceiro colocado. Encrenca mesmo teve Gustavo Henn, que embora estivesse rápido, não encontrou facilidades ao tentar passar por Northon Carvalho no decorrer de cinco voltas.

 Para Tauan a vitória veio em boa hora. “Eu gosto de correr aqui. Felizmente fui bem melhor que na etapa passada, quando acabei errando”, disse ele que agora passa a liderar com 47 pontos, frente aos 45 de Voigt.

 65cc – Rodrigo Riffel foi outro que, de certa forma, teve vida fácil nesse domingo. Ele largou na frente e se mandou rumo a quadriculada, mantendo uma pilotagem forte e ritmada até a bandeirada. José Brayan ficou em segundo, Rodrigo Montagna em terceiro, seguido de Kaue Vieira, Bruno Couto, Henrique Schmitt e Igor Barros

 50cc – Igor Farias largou na frente e comandou as duas primeiras do total das nove voltas, quando foi superado por Pietro Pimentel que desde o início vinha no seu encalço. “Vi que eu ia passar porque o Igor estava balançando muito nos buracos da pista”, falou Pietro.

Wagner Oliveira teve um início de bateria desastroso: ficou preso por instantes no gate, acelerou e ainda na curva conseguiu se enroscar com Bernardo Zapellini e cair também. Os dois levantaram rapidamente e partiram para a recuperação. Wagner foi melhor e chegou a terceira colocação, mas embora descontasse volta a volta a diferença para o vice-líder Igor, ainda terminou sete segundos atrás.

Tiago Brenner ficou em quarto, seguido de Pedro de Oliveira, Felipe Farias, Zapellini e Antony Maso, esses os oito que subiram ao pódio.

 A segunda etapa do Riffel Motocross – Campeonato Catarinense, prova São José 259 anos, foi uma realização do Motoclube de São José, com o apoio da Prefeitura Municipal e Secretaria de Cultura de São José, patrocínio da Riffel, Motoshop, Destak Transportes e Geração Motos, com a supervisão da Federação Catarinense de Motociclismo – FCM.

Confira o resultado da etapa de São José:

Categoria MX1
1º) João Marronzinho Jr
2º) Marcello Ferreira de Lima
3º) Joao Paulo Feltz
4º) Gabriel Gentil
5º) Richard Berois
6º) Luiz Henrique Zimmermann
7º) Tiago Hort
8º) Anderson Cidade

Categoria MX2
1º) Gabriel Gentil
2º) Eduardo Ferreira Lima
3º) Joao Paulo Feltz
4º) Anderson Cidade
5º) Leandro Smakovicz
6º) Felipe Mallon
7º) Tiago Hort
8º) Paulo Krutzsch Jr

Categoria MX3
1º) Elton Becker
2º) Erivelto Nicoladelli
3º) Eliseu Glanert
4º) Anisio Clasen
5º) Carlos Eduardo Coelho
6º) Fabio de Oliveira
7º) Luiz Carlos Zimermann
8º) Rogerio Schmitt

Categoria Intermediária
1º) Victor Feltz
2º) Samuel Pacheco
3º) Maicon Júnior Kraemer
4º) Luis Felipe Claudino
5º) Leonardo Barros Pereira
6º) Maicon Frena
7º) Luzenir Jose Cardoso
8º) Arthur Guimaraes

Categoria Nacional
1º) Ramon França
2º) Felipe Alves Legarrea
3º) Eduardo de Lavi
4º) Alexandre Primo Pereira
5º) Jailson Silva
6º) Fabio Lana
7º) Fabiano Maiclim Schier
8º) Jorge Luiz do Rosario

Categoria Nacional 230cc 4T
1º) Anderson Luis Robl
2º) Osmar Mosimann Neto
3º) Carlos Eduardo Machado
4º) Vicente Luiz Reinecke Koch
5º) Hercilio Pilat
6º) Cleber Gomes

Categoria 85cc
1º) Tauan Brenner
2º) Hallex Dalfovo
3º) Venicio Voigt
4º) Gustavo Henrique Henn
5º) Northon Carvalho
6º) Rafael Cristiano Becker
7º) Vinicius Rosa
8º) Guilherme Faval

Categoria 65cc
1º) Rodrigo Riffel
2º) José Brayan
3º) Rodrigo Lyncon Montagna
4º) Kaue Fabricio Marchel Vieira
5º) Bruno Couto
6º) Henrique Schmitt
7º) Igor Barros

Categoria 50cc
1º) Pietro Grazik Pimentel
2º) Igor Matte Farias
3º) Wagner da Silva Oliveira
4º) Thiago Brenner
5º) Pedro de Oliveira
6º) Felipe Matte Farias
7º) Bernardo Zappellini
8º) Antony Maso

Classificação extra-oficial

Categoria MX1
1º) Marcello Ferreira de Lima - 50 pts
2º) Gabriel Gentil - 42 pts
3º) Luiz Henrique Zimmermann - 33 pts
4º) Richard Berois - 32 pts
5º) Leandro Smakovicz - 26 pts
6º) Felipe Mallon - 23 pts
7º) Cristopher Castro - 22 pts
8º) Eliseu Glanert - 19 pts
9º) Jonathan Menegasso - 18 pts
10º) Eduardo Ferreira Lima - 18 pts

Categoria MX2
1º) Gabriel Gentil - 45 pts
2º) Eduardo Ferreira Lima - 44 pts
3º) Anderson Cidade - 38 pts
4º) Leandro Smakovicz - 32 pts
5º) Tiago Hort - 31 pts
6º) Paulo Krutzsch Jr - 29 pts
7º) Felipe Mallon - 27 pts
8º) Cristopher Castro - 25 pts
9º) Samuel Pacheco - 23 pts
10º) Jonathan Menegasso - 21 pts

Categoria MX3
1º) Elton Becker - 50 pts
2º) Eliseu Glanert - 42 pts
3º) Erivelto Nicoladelli - 33 pts
4º) Anisio Clasen - 31 pts
5º) Fabio de Oliveira - 31 pts
6º) Carlos Eduardo Coelho - 30 pts
7º) Mirko André dos Santos - 25 pts
8º) Rogerio Schmitt - 23 pts
9º) Airton Pedro Pimentel - 21 pts
10º) Paulo Krutzsch - 20 pts


Categoria Intermediária
1º) Victor Feltz - 47 pts
2º) Maicon Júnior Kraemer - 45 pts
3º) Samuel Pacheco - 38 pts
4º) Luis Felipe Claudino - 38 pts
5º) Maicon Frena - 34 pts
6º) Cleber Neves - 24 pts
7º) Alex Cavalca - 24 pts
8º) Luzenir Jose Cardoso - 21 pts
9º) Leandro Matos Lemos - 15 pts
10º) Arthur Guimaraes - 14 pts

Categoria Nacional
1º) Eduardo de Lavi - 42 pts
2º) Felipe Alves Legarrea - 40 pts
3º) Ramon França - 39 pts
4º) Jailson Silva - 36 pts
5º) Fabio Lana - 30 pts
6º) Paulo Krutzsch Jr - 28 pts
7º) Fabiano Maiclim Schier - 27 pts
8º) Rafael Espindola - 25 pts
9º) Jorge Luiz do Rosario - 24 pts
10º) Alexandre Primo Pereira - 18 pts

Categoria Nacional 230cc 4T
1º) Anderson Luis Robl - 47 pts
2º) Osmar Mosimann Neto - 42 pts
3º) Edinilson Batista - 25 pts
4º) Carlos Eduardo Machado - 20 pts

Categoria 85cc
1º) Tauan Brenner - 47 pts
2º) Venicio Voigt - 45 pts
3º) Hallex Dalfovo - 42 pts
4º) Northon Carvalho - 34 pts
5º) Gustavo Henrique Henn - 33 pts
6º) Rafael Cristiano Becker - 31 pts
7º) Guilherme Faval - 27 pts
8º) Mauricio Perozin - 27 pts
9º) Nikolas Porto dos Santos - 12 pts

Categoria 65cc
1º) Rodrigo Riffel - 50 pts
2º) Rodrigo Lyncon Montagna - 42 pts
3º) Kaue Fabricio Marchel Vieira - 36 pts
4º) Bruno Couto - 33 pts
5º) Henrique Schmitt - 30 pts
6º) Luciano Oriano Jr - 22 pts
7º) Leonardo Melchert - 18 pts

Categoria 50cc
1º) Pietro Grazik Pimentel - 50 pts
2º) Igor Matte Farias - 42 pts
3º) Wagner da Silva Oliveira - 42 pts
4º) Thiago Brenner - 36 pts
5º) Felipe Matte Farias - 32 pts
6º) Bernardo Zappellini - 30 pts
7º) Nathan Luis Carvalho - 27 pts
8º) Antony Maso - 14 pts
9º) Marcos Vinicios Pereira de Lara - 12 pts

 

Confira o resultado completo no link: http://www.fcm.org.br/resultados.php?prova=657&camp=158&etapa=2

 

Apoio:

FCM

Federação Catarinense de Motociclismo

Rua Comandante José Ricardo Nunes, 79
Capoeiras - Florianópolis - SC - 88070-220
Fone: (48) 3248-1950 Fax: 3348-8681
Email: fcm.sec@gmail.com

2001-2015 Todos os direitos reservados - Proibida reprodução do conteúdo sem autorização.