Federação Catarinense de Motociclismo

ESPECIAL - Todos os detalhes que marcaram
a terceira etapa do Catarinense de VX
Texto: Reportagem FCM - Fotos: Gerson Coas / FCM

O público compareceu em peso para prestigiar as disputas do catarinense VX

 

Disputas emocionantes marcaram a terceira etapa do Campeonato Catarinense de Velocross, realizada nos dias 15 e 16 de maio, em Lages, no Planalto Serano. No domingo o piloto da casa, Leandro Matos Lemos, o Lelê, foi um dos destaques da tarde, com duas vitórias (VX1 e VX2) e um segundo lugar depois de um grande duelo com Jacson Keil, pela Força Livre Nacional.

Os pilotos João Silvério Francener (VX3), Adir Langhamer (VX3 Nacional), Eduardo Leobet (Nacional 230cc), Fábio da Silva (Nacional 150cc), Felipe Baum (Estreante), Lucas Gadotti (65cc), Igor Matte Farias (55cc), e novamente Jacson Keil (nacional 250cc) também garantiram mais 25 pontos na classificação.

Entretanto a etapa também brilhou em relação à organização. Com o apoio da Fundação de Esportes e da Prefeitura de Lages, o Moto Clube Erosão realizou um trabalho exemplar. Bom para os pilotos e ótimo para o público que lotou as dependências do motódromo. “O esporte amador tem recebido o incentivo da Prefeitura de Lages. E um evento bem feito como esse merece todo o apoio da administração”, ressaltou o vice-prefeito Luis Carlos Pinheiro Filho.


Luis Carlos Pinheiro, integrantes do MC Erosão, Marcelo Kowalski (FME) e Kiko

 

As especiais três, dois e um

 VX3 – Como de praxe a programação inicia pela classe VX3 que largou com a manutenção da pista devidamente feita, inclusive patrolada e com a umidade perfeita. Baixado o gate, João Francener, o ‘João do Milho’, pulou na frente, seguido de Avacir ‘Nenê’ Chaves, e Braz dos Santos.

Na metade da terceira volta, Nenê, que já vinha pressionando, conseguiu a ultrapassagem, e João do Milho perdeu duas posições, já que Braz se aproveitou do erro de João e assumiu a segunda posição. Nenê e Braz disputaram a primeira colocação durante quase toda a prova, enquanto João do Milho, em terceiro, acompanhava de camarote o duelo pela liderança.


João do Milho #38, Braz dos Santos #43 e Avacir Chaves #5

 

De tanto insistir, Braz conseguiu a ultrapassagem na nona volta, e assumiu a liderança da prova. Mas nem Nenê e Braz contavam que João do Milho fosse diminuir a vantagem e encostar nos líderes novamente. E faltando apenas três voltas para o final, João conseguiu a ultrapassagem em cima de Nenê, e na próxima volta ultrapassou Braz, assumindo a liderança da prova novamente para vencer a disputa. Braz dos Santos foi o segundo, seguido de Nenê, Juarez Barbosa e Charles Voigt.

“Eu acabei com o meu gás. O Nenê estava muito forte, tentei escapar, mas morri. De repente veio o João e passou batido. Não tinha como segurar”, contou Braz.

Para João que conseguiu a sua segunda vitória em três etapas e assumiu a liderança geral, o resultado de Lages não poderia ter sido melhor. “Fiz uma ótima largada, mas não sei andar na frente”, confessou João. “Tive três problemas: primeiro errei marcha... entrou neutro, depois bati com o Braz e ele me mandou para fora da pista e por último errei sozinho e novamente saí da pista. Nisso eu já estava em terceiro e longe do Braz e do Nenê. Mas no final eu estava mais rápido que eles e consegui fazer as ultrapassagens sem ter que forçar a barra”, relatou.


João do Milho

 

VX2 – A classe VX2 teve Milton Jonathas na frente até a terceira volta, quando Lelê pressionou e assumiu a liderança. Logo em seguida, Lui Fietz, assumiu a segunda posição, encostou no ponteiro e pressionou, mas Lelê não deu chances e venceu para a alegria do público que vibrava pelo piloto da casa a cada passagem.

Depois de Lele abrir vantagem na frente, a disputa da categoria ficou pelo segundo lugar entre Lui e Milton Hobus. Faltando quatro voltas para o final, Milton conseguiu a ultrapassagem e ficou com a segunda posição. Lui ainda perdeu o terceiro lugar para Lipe Fietz, seu irmão, e terminou a bateria na quarta colocação. Guilherme Pereira, quinto colocado, completou o pódio.


Lelê

 


Milton Jonathas

 

 VX1 – A principal categoria da competição fechou a programação e largou quando os primeiros pingos de chuva começavam a cair. Os pilotos tiveram que enfrentar condições diferentes dos treinos e de todas as demais baterias.

Lui André Fietz, que lidera o campeonato, completou a primeira volta puxando o grupo, seguido de Hobus, Luciano ‘Boca’ de Oliveira e Lelê. E como todos esses pilotos tem uma tocada parecida, vantagem óbvia para o piloto da casa, que já na segunda volta pulou para a liderança, seguido do Boca. Apesar do favorecimento, Boca não deixou o lageano escapar, dando início a mais um duelo da tarde. Na sexta volta Boca assumiu a liderança e ficou ali por duas voltas até sofrer uma forte queda numa reta morro abaixo, quando ele e Lelê estavam lado a lado a todo gás. “Isso não é possível. Vocês viram? Não... não, agora acabou o campeonato para mim”, falou indignado enquanto deixava a pista. Porém assim mesmo ele pontuou e ocupa a quarta colocação no geral com 53 pontos, 13 a menos do líder do certame Lui André, que terminou a bateria na segunda colocação.


Luciano de Oliveira #41 e Lelê #4

 


Lui Fietz

 

Para Leandro o resultado coroou todo o esforço do final de semana. “Vencer em casa é muito bom, especialmente diante de uma torcida tão forte como a de hoje. E é para todas essas pessoas que vieram prestigiar essa corrida, aos organizadores, apoiadores e aos meus patrocinadores que eu dedico essa vitória”, disse Lelê.

Milton, Avacir Chaves e Ricardo Brum completaram o pódio.

Motos nacionais

 Força Livre Nacional – A Força Livre Nacional começou com Daniel Schmitz liderando, mas logo foi ultrapassado por Jacson Keil, que completou a segunda volta já na liderança da prova, seguido de Leandro Lemos.

Lele, empurrado pela torcida, foi pra cima de Jacson e tanto fez, que na sexta volta já era o líder da bateria. Jacson caiu para a segunda posição e Lele abriu pequena vantagem na liderança. Quando tudo parecia estar definido a favor do piloto da casa, Jacson partiu com tudo e na última volta conseguiu a ultrapassagem e a vitória, estragando a chance de o piloto da casa comemorar três vitórias.

 Lele ficou com a segunda posição, seguido de Eduardo Leobet, Daniel Schmitz e Guilherme Pereira.


Lelê #4 e Jacson Keil #228

 


Jacson Keil

 

 

 Nacional 250cc - Jacson Keil largou na frente na classe Nacional 250cc e liderou até a nona volta, quando começou a ter problemas com o câmbio da sua Honda. “Inicialmente foi a terceira marcha e depois a quarta também começou escapar. Não tinha como segurar a posição”, disse Jacson que foi superado por Daniel Schmitz. Jacson ainda tentou recuperar a posição, literalmente se jogando contra as curvas, mas Daniel defendeu o posto e recebeu em primeiro a quadriculada.

No final da bateria as motos dos primeiros colocados foram solicitadas para permanecerem na área de controle. Daniel se recusou a passar pela verificação técnica, e como prevê o regulamento da competição, foi desclassificado.

Assim Jacson Keil ficou em primeiro, com Felipe Baum em segundo. Maicon Weidgenant, José Augusto Reinert e Jean Carlos Borges, passaram para a terceira, quarta e quinta colocações, respectivamente.


Daniel Schmitz #26 e Jacson Keil #228

 

 Nacional 230cc – Luis Felipe Fietz largou na ponta da classe nacional 230cc, mas já na segunda volta foi ultrapassado pelo líder da categoria, Eduardo Leobet, que assumiu a ponta e venceu a prova, ampliando vantagem no campeonato.

Lipe, com problemas na moto, abandonou a disputa na quarta volta. Completaram o pódio da categoria Gean Carlos da Silva, Márcio Rover, João Batista de Sisti Júnior e Ricardo Araújo.


Eduardo Leobet

 

 Nacional 150cc – Fábio da Silva e Eduardo Correa Branco travaram uma grande disputa pela vitória da classe nacional 150cc. Fábio largou na frente e completou as duas primeiras voltas na ponta. Antes de completar a terceira volta, Fábio perdeu a posição para Ralf Schafer, mas na volta seguinte reassumiu a ponta. Na quarta volta, Eduardo Branco que estava na terceira posição fez ultrapassagem em cima de Ralf, e foi pra cima de Fábio, assumindo a ponta da disputa. Eduardo permaneceu na frente por mais quatro voltas, quando Fábio conseguiu a ultrapassagem e venceu a prova. “O motor começou dar sinais que iria quebrar. Na volta final ele chegou a falhar, mas felizmente consegui terminar a bateria”, disse Eduardo que foi o segundo, seguido de Ralf Schafer, Luis André da Silva e Marlon Mohr.


Fábio da Silva

 

 Máster Nacional – Pela Máster Nacional, Lourival Gnewuch largou na frente, mas logo foi ultrapassado por João Francener, o João do Milho, que assumiu a ponta e disparou na frente.

João do Milho se encaminhava para a segunda vitória da tarde, mas sua moto teve problemas, e o piloto teve que abandonar a disputa. Bom para Adir Langhamer, que vinha na segunda posição e ganhou de presente a vitória. Lorival Gnewuch, Delcio Tomio, Eureides Freitas e Maysa Pianezer completaram o pódio.


Adir Langhamer

 

 Nacional Estreante – A nacional estreante teve vitória de ponta a ponta de Felipe Baum, com João Batista de Sisti Júnior em segundo, Gilmar Longen Júnior, Riquelmo Fronza de Castro e Luiz Antonio Hostim, na terceira, quarta e quinta colocação, respectivamente. Nessa classe inicialmente o resultado não foi homologado por conta da verificação técnica. Com o 'OK' da direção de prova a classificação da etapa foi confirmada. Tudo indica, tal verificação será feita em todas as demais etapas.


Felipe Baum

 

 Categorias de acesso

 65cc – Lucas Gadotti venceu a classe 65cc do início ao fim. Entretanto ele não teve vida fácil até a quinta volta quando Mayron Boelling estava na sua cola, perseguido de perto pela Amabilly Cardoso que acelerava muito e naquele momento já tinha deixado para trás Pedro Bitencourt. Porém ainda nessa mesma volta os pilotinhos Mayron e Pedro se enroscaram e caíram na curva de acesso a reta de largada e perderam preciosos segundos para retornar à corrida. Pedro voltou em sexto e Mayron em nono. Enquanto isso, lá na frente Lucas e Amabilly seguiram tranqüilos rumo a quadriculada. Hayato França aproveitou a oportunidade e obteve o terceiro lugar, seguido de Pedro e Daniel Melchert que completaram o pódio da categoria.


Lucas Gadotti #11, Mayron da Silva #38 e Amabilly Cardoso #00

 


Amabilly Cardoso #00 e Pedro Bittencourt #6

 

 55cc – Igor Matte Farias foi o vencedor, seguido de Vinicius Lamonatto que ficou com a segunda posição depois de ultrapassar João Alfonso dos Santos, novamente na reta de chegada, repetindo a cena de Papanduva. Agora esse três garotos acumulam os mesmos 67 pontos. Cada um tem uma vitória, um segundo e um terceiro lugar.

Voltando a etapa de Lages, Lucas José Nascimento foi o quarto e Felipe Matte Farias o quinto colocado.


Igor Matte Farias

 


Vini Lamonatto #13 e João Alfonso #18

 

 A terceira etapa do Campeonato Catarinense de Velocross foi uma realização do Motoclube Erosão, com apoio da Fundação Municipal de Esporte de Lages. A supervisão foi da Federação Catarinense de Motociclismo que tem o apoio da Riffel, HParts e Destak Transportes.

Apoio:

FCM

Federação Catarinense de Motociclismo

Rua Comandante José Ricardo Nunes, 79
Capoeiras - Florianópolis - SC - 88070-220
Fone: (48) 3248-1950 Fax: 3348-8681
Email: fcm.sec@gmail.com

2001-2015 Todos os direitos reservados - Proibida reprodução do conteúdo sem autorização.