Federação Catarinense de Motociclismo

ESPECIAL - Catarinense de SX em Curitibanos
Texto e fotos: Gerson Coas - Reportagem FCM

João Marronzinho botou o melhor tempo da etapa na nova pista de Curitibanos

A partir da esquerda prefeito Agostini, Cidade e Ceolla (FCM) e Moreno (CCO)

A homenagem às mães

O público lotou as arquibancadas e todas as dependências da área da pista

A organização teve o apoio do Pé na Lama Trail Clube

Chumbo mantém a hegemonia da SX3

Claiton Detoni foi o segundo colocado da SX3

Tauan Brenner repetiu vitória na 85cc...

... mas Venício Voigt (111), Feltz (138)...

... Dalfovo (11) e Holtmann (43) aceleraram forte

Anderson Cidade tem três vitórias na SX2

Gabriel Gentil teve o seu melhor desempenho da temporada do SX

Batista (913) e Menegasso (109) brigam na SX2

Gustavo (9) e Pietro (18), os mais rápidos da 50cc

Bruno Couto é o líder da 50cc

Felipe Barbieri venceu e agora lidera a intermediária

Luis Felipe (207) e Kraemer (761) na intermediária

Hallex Dalfovo fez o melhor tempo da 65cc

Northon Carvalho está entre os favoritos da 65cc

Charles Baron venceu na nacional

Marron manteve o aproveitamento total da SX1

Anderson (20) terminou a SX1 em segundo

Pódio da intermediária, embelezado pelas princesas e pela rainha da Expocentro

Assim como acontece desde 2001 a tarde do domingo, último dia da edição anual da Expocentro, a maior feira de Curitibanos, é reservado para as disputas do catarinense de supercross. E no domingo passado, 11 de maio, mais uma vez o público lotou as dependências do Parque de Exposições Pouso do Tropeiro, na prova que tradicionalmente é feita no Dia das Mães.

E entre os vencedores não faltaram homenagens às suas mães e ou esposas. Nas três categorias destinadas aos pilotos profissionais, repetição das etapas anteriores: João Marronzinho venceu a SX1, Anderson Cidade a SX2 e Milton Chumbinho manteve os 100% de aproveitamento na SX3. Aliás, na SX1, na qual os três correm juntos, Anderson ficou em segundo e Chumbo em terceiro.

Felipe Barbieri conquistou a sua primeira vitória na intermediária, enquanto Charles Baron venceu a nacional. Entre os garotos Tauan Brenner ganhou novamente a 85cc, Hallex Dalfovo foi o melhor da 65cc e Pietro Pimentel na 50cc.

Após três confrontos Marron, Anderson e Chumbo lideram suas classes com a pontuação máxima de 75 pontos. Barbieri é o líder da intermediária com 59 pontos, Tauan lidera a 85cc com 66, Vinícius Rosa a 65cc com 62 pontos e na 50cc Bruno Couto é ponteiro com 67 pontos. A classificação extra-oficial da classe nacional aponta Baron como líder somando 25 pontos.

A próxima etapa do Catarinense de Supercross será em Rio Negrinho, no primeiro domingo de junho.

 Supercross é uma tradição da Expocentro

A renovação do traçado de Curitibanos fez um bem enorme à competição. Considerado por alguns até como fácil, o circuito ficou bem mais rápido e fluido, o melhor até agora. Entre os pilotos prós, apenas uma seqüência de obstáculos dava um diferencial... Para o público, show! Com a maioria dos competidores guiando num ritmo bastante próximo, as disputas e ultrapassagens ocorreram naturalmente, e o melhor de tudo, sem quedas ou acidentes graves.

Diante de um público excepcional, como programado às 14 horas foi dada a abertura da etapa de Curitibanos pelo prefeito de Wanderley Agostini, que prestou homenagem às mães dos pilotos, estendida a todas as mães presentes no parque, e também reiterou mais uma vez a importância e a tradição do supercross para a feira do município, já desejando a sua manutenção no calendário do próximo ano. 

Ao seu lado estavam Álvaro Moreno que é o presidente da Comissão Central Organizadora da Expocentro – CCO, Onílio Cidade Filho e Luiz Adolfo Ceolla, presidente e o primeiro vice-presidente da FCM, e ainda os integrantes do motoclube local, o Pé na Lama Trail Clube.

Para Moreno, ao atingir a sua maioridade com 18 edições, a Expocentro se consolidou entre as principais feiras da região e a edição de 2008 pode ser considerada como uma das mais movimentadas de todos os tempos. “Cerca de 45 mil pessoas devem ter passado aqui pelas dependências do Parque Pouso dos Tropeiros neste quatro dias da feira. E o supercross, como sempre, é a principal atração da tarde do domingo. Para o próximo ano vamos fazer o possível para ampliarmos ainda mais a estrutura para essa competição”, disse o presidente da CCO.

 

As baterias em Curitibanos

 A SX3 foi a primeira a largar. Chumbo tomou a dianteira logo no início e seguiu rumo a mais uma vitória. Claiton Detoni que fez a sua primeira participação no supercross nesse ano ficou em segundo, a frente de Airton Pimentel, Jack Pitaluga e Chico Uhlick.

A classe 85cc foi a mais aplaudida entre as categorias destinadas as motos pequenas. Nas 16 voltas da bateria foram três líderes e muitas alterações nas colocações. Marcos Paulo Holtmann largou na frente, mas seguido de perto por  Venício Voigt que pilotando uma CR 85cc era bastante rápido nas curvas mais fechadas. E foi numa dessas que ainda na segunda volta ele superou o ponteiro Holtmann. Tauan Brenner que largou no final do grupo, escalou posições e na quinta volta já colocava de lado com Voigt para ultrapassá-lo na mesa-duplo da reta principal.

A partir daquele momento Brenner abriu e passou a administrar, deixando a encrenca toda rolar na segunda colocação para trás. Voigt tentava escapar, enquanto era perseguido de perto por Vitor Feltz, Holtmann, Hallex Dalfovo e Maylon Dal Lago. Passada a metade da bateria Maylon parou devido ao mal estar que o acompanhou durante todo o final de semana, e faltando três voltas Feltz teve problemas com a embreagem da sua 150cc e ficou para trás. Na chegada, vitória do persistente Tauan, seguido pelo trio Voigt, Holtmann e Dalfovo.

Devido a uma queda que sofreu na sexta-feira durante um treino, Tauan foi a Curitibanos apenas com o objetivo de pontuar. Assim a vitória e o primeiro lugar da classificação foi muito acima do que o esperado. “Larguei com calma, mas eu estava rápido e consegui fazer um salto que eles não estavam fazendo. Quando assumi a liderança andei cauteloso e bem redondo”, disse o garoto que encerrou a prova com o dedo indicador da mão esquerda bastante inchado, mas não esqueceu de dedicar a vitória a sua mãe.

Na SX2 Anderson Cidade largou na ponta, seguido de Luis Claudino, Gabriel Gentil, Jhonatan Batista e Samuel Pacheco. Na segunda volta Gabriel já tomou o lugar de Claudino, assim como Jonathan Menegasso que largou em sétimo, já ocupava a quinta colocação. Apesar de parecer uma verdadeira briga de gato e rato, um tentando fugir e outro tentando pegar, as posições do pódio não se alteraram mais a partir da oitava volta, encerrando com Anderson, Gabriel, Batista, Menegasso e Maicon Kraemer.

Com a terceira vitória consecutiva no Catarinense, Anderson se mostrou satisfeito com o trabalho feito. “Foi uma boa prova novamente, larguei na frente e aí me preocupei em baixar o tempo de volta, e com isso eu consegui uma boa vantagem. Estou contente, agora é trabalhar na SX1 também e tentar incomodar o Marronzinho”, disse Anderson que mais tarde voltaria para a disputa da bateria final.

Gabriel, embora tenha conseguido o seu melhor resultado da temporada do supercross, esperava mais. “Larguei mal, mas consegui me recuperar durante a corrida, mas não consegui chegar ao Anderson”, disse.

Na 50cc os pilotinhos da região oeste dominaram. Pietro Pimentel e Gustavo Moura conseguiram largar na frente e assim se mantiveram, embora Bruno Couto que ficou em terceiro, tenha terminado a prova a apenas três segundos de diferença de Gustavo. Aliás, a disputa particular entre Bruno, Henrique Schmitt e Wagner Moura promete muito ainda. Na classificação geral eles possuem 67, 63 e 56 pontos respectivamente.

intermediária foi mais uma bateria de tirar o fôlego. Luis Felipe Claudino largou na ponta e resistiu até a quinta volta aos ataques, inicialmente de Maicon Kraemer e após de Felipe Barbieri. E quando Barbieri assumiu o comando da corrida, o manteve até a quadriculada. “Foi uma prova bem cansativa. Eu queria ter largado na frente, mas não deu. Depois que eu passei meus concorrentes, fui avisado que todos estavam errando e cuidei para administrar a vantagem”, disse Barbieri.

Kraemer terminou em segundo e Luis Felipe em terceiro. Samuel Pacheco que fez a melhor volta da bateria e chegou a ocupar a terceira colocação, também errou e terminou em quarto, a frente de Roni Friese.

Hallex Dalfovo confirmou na classe 65cc os resultados dos treinos quando foi o mais rápido de todos os participantes. Largou na frente e ditou o ritmo da corrida. “Foi uma bateria legal. Fui o terceiro a escolher a peça do gate, mas consegui largar na frente. A pista é bastante técnica para as nossas motos, mas não foi difícil. Gostei muito”, relatou Dalfovo, que também corre o nacional de Arena Cross e ocupa a segunda colocação geral da 65cc.

Northon Carvalho, vencedor da etapa passada, demonstrou consistência e ficou logo atrás de Dalfovo. Vinícius Rosa não andou tão forte como nas etapas anteriores, mas o suficiente para ficar em terceiro na bateria e manter a liderança da classificação geral com 62 pontos, contra 47 de Dalfovo e Northon que estão empatados na segunda colocação.

A exemplo de São Bento do Sul, a classe nacional não teve coro mínimo. Mas na disputa entre Charles Baron, Fabiano Ribeiro e Evaldir Bender Jr., melhor para Baron de ponta a ponta 

Encerrando a tarde de competições foi dada largada a classe SX1. A volta inicial fechou com Marron puxando a fila, seguido de Chumbinho, Gabriel, Jhonatan Batista e Anderson dentre os cinco primeiros.Mas já na segunda volta Anderson superou Jhonatan e Gabriel e daí partiu para cima do Chumbo, seu companheiro de equipe e professor. Foram duas voltas guiando próximo até botar de lado na seqüência de saltos da reta principal e ter a preferência na curva no final da sessão para assumir a vice-liderança da prova. Depois disso Anderson até tentou, mas teve que se contentar com o segundo lugar da bateria. “Eu fiz o que pude. Mais do que aquilo eu estaria fora do meu ritmo, e estaria correndo risco. Mas ficar a frente do Chumbo já é muito gratificante”, disse Anderson. 

Na quarta colocação ficou Gabriel e Jhonatan ficou em quinto, fechando o pódio.

O experiente Milton Chumbinho, que tem mais tempo de moto que o Anderson de idade e divide com ele a vice-liderança dessa categoria, deixou claro que é prudente saber tirar a mão em certos momentos, e nem sempre o melhor resultado é o que mais vale. “A cada ano surgem novos talentos e eu estou aí com 25 anos de motociclismo, 13 títulos nacionais, alguns títulos estaduais e do Sul-brasileiro. Estou muito contente de estar correndo, participando de provas. A coisa que aprendi a fazer na vida e que adoro. Espero continuar andando ainda por um bom tempo.

Com a idade que estou é bem mais complicado ser competitivo ainda. A gente acaba sendo mais precavido e mais cauteloso. O tempo vai passando e eu estou aceitando isso naturalmente. Claro que eu vou continuar andando de moto, e continuar participando das competições. Vendo essa garotada nova chegando e brincar com eles, isso me deixa muito contente”, concluiu Chumbo.

Para o vencedor Marronzinho, também o mais rápido do final de semana, conseguindo a marca de 35”448 na segunda sessão do warm-up, a reformulação da pista foi aprovada com louvor. Na prova, depois de largar na frente e não aliviar a mão durante as 26 voltas da bateria, Marron agradeceu a todos os seus colaboradores e dedicou a vitória à sua esposa. O lagunense que hoje está no rol dos principais pilotos do cross nacional, contou como é conciliar a vida de piloto com a família. “No início fiquei um pouco preocupado, pois minha esposa estava esperando um bebê e levei um susto. O dia mais importante da minha vida foi o nascimento do meu filho. Ele está seguindo o mesmo caminho que eu... ele não pode ver uma moto que chora pra ir nela e isso me deixa muito contente. É fácil conciliar as coisas, tendo uma esposa como eu tenho, sempre me compreendendo, sempre me apoiando, me incentivando a treinar e a ganhar. Tive a sorte de poder escolher uma mulher muito especial para estar do meu lado, e que me deu um filho maravilhoso. Essa vitória eu dedico a ela”, conclui João Marronzinho.

Pódio da 3ª etapa do Catarinense SX:


Categoria SX1
1º) João Marronzinho Jr.
2º) Anderson Cidade 
3º) Milton Becker 
4º) Gabriel Gentil 
5º) Jhonatan Batista


Categoria SX2
1º) Anderson Cidade
2º) Gabriel Gentil 
3º) Jhonatan Batista
4º) Jonathan Menegasso 
5º) Maicon Júnior Kraemer

 
Categoria SX3
1º) Milton Becker
2º) Claiton Detoni 
3º) Airton Pedro Pimentel
4º) Jack Emerson Ribeiro Pitaluga
5º) Francisco Uhlick


Categoria Intermediária
1º) Felipe Barbieri
2º) Maicon Júnior Kraemer
3º) Luis Felipe Claudino 
4º) Samuel de Souza Pacheco
5º) Roni Friese  

Categoria Nacional
1º) Charles Baron
2º) Fabiano Ribeiro 
3º) Evaldir Bender Júnior 

Categoria 85cc

1º) Tauan Henrique Brenner 
2º) Venicio Voigt 
3º) Marcos Paulo Holtman
4º) Hallex Dalfovo
5º) Victor Feltz


Categoria 65cc
1º) Hallex Dalfovo
2º) Northon Carlos Carvalho
3º) Vinicius Rosa
4º) Luciano Oriano Junior
5º) Lucas Camargo


Categoria 50cc
1º) Pietro Grazik Pimentel
2º) Gustavo Moura
3º) Bruno Andrade Couto
4º) Wagner da Silva Oliveira 
5º) Henrique Hermes Schmitt

 


Classificação extra-oficial após três etapas:

Categoria SX1
1º) João Marronzinho Jr - 75 pts
2º) Anderson Cidade - 62 pts
3º) Milton Becker - 62 pts
4º) Gabriel Gentil - 56 pts
5º) Jhonatan Batista - 47 pts
6º) Jonathan Menegasso - 41 pts

Categoria SX2
1º) Anderson Cidade - 75 pts
2º) Jhonatan Batista - 64 pts
3º) Jonathan Menegasso - 58 pts
4º) Gabriel Gentil - 52 pts
5º) Alan Ricardo Prim - 32 pts
6º) Alex Cavalca - 29 pts

Categoria SX3
1º) Milton Becker - 75 pts
2º) Jack Emerson Ribeiro Pitaluga - 52 pts
3º) Francisco Uhlick - 50 pts
4º) Claiton Detoni - 22 pts
5º) Avacir Chaves - 22 pts
6º) Erivelto Nicoladelli - 22 pts

Categoria Intermediária
1º) Felipe Barbieri - 59 pts
2º) Samuel de Souza Pacheco - 59 pts
3º) Alan Ricardo Prim - 57 pts
4º) Alex Cavalca - 44 pts
5º) Risclive Ozorio Caetano da Silva - 35 pts
6º) Maicon Júnior Kraemer - 22 pts

Categoria Nacional
1º) Charles Baron - 25 pts
2º) Diego José Pereira - 25 pts
3º) Juarez Alves - 22 pts
4º) Evaldir Bender Junior - 20 pts
5º) Fabricio Reus de Souza - 18 pts

Categoria 85cc
1º) Tauan Henrique Brenner - 66 pts
2º) Venicio Voigt - 60 pts
3º) Victor Feltz - 57 pts
4º) Maylon Marques Dal Lago - 57 pts
5º) Marcos Paulo Holtman - 42 pts
6º) Hallex Dalfovo - 36 pts

Categoria 65cc
1º) Vinicius Rosa - 62 pts
2º) Hallex Dalfovo - 47 pts
3º) Northon Carlos Carvalho - 47 pts
4º) Luciano Oriano Junior - 34 pts
5º) Henrique Hermes Schmitt - 31 pts
6º) Rodrigo Riffel - 25 pts

Categoria 50cc
1º) Bruno Andrade Couto - 67 pts
2º) Henrique Hermes Schmitt - 63 pts
3º) Wagner da Silva Oliveira - 56 pts
4º) Thiago Brenner - 53 pts
5º) Pedro de Oliveira - 32 pts
6º) Pietro Grazik Pimentel - 25 pts

 

Clique aqui e confira todos os resultados da etapa de Curitibanos

Apoio:

FCM

Federação Catarinense de Motociclismo

Rua Comandante José Ricardo Nunes, 79
Capoeiras - Florianópolis - SC - 88070-220
Fone: (48) 3248-1950 Fax: 3348-8681
Email: fcm.sec@gmail.com

2001-2015 Todos os direitos reservados - Proibida reprodução do conteúdo sem autorização.