Federação Catarinense de Motociclismo

Araranguá foi palco de grandes disputas
na sexta etapa do Riffel Motocross
Texto: Reportagem FCM - Fotos: Gerson Coas - Reportagem FCM

O público lotou as arquibancadas para acompanhar as disputas do Riffel Motocross

 

A estréia em Araranguá do Riffel Motocross 2009 – Campeonato Catarinense, de maneira geral, não poderia ser melhor. Depois de semanas em que o mau tempo foi predominante, colocando em risco a população da região sul do estado, o clima em Araranguá estabilizou e ficou propício para a prática do motocross, contribuindo para as grandes disputas válidas pela sexta etapa da competição. “Araranguá foi castigada com vários eventos climáticos. Tivemos temporal, chuva de granizo, chegamos a hesitar... e cancelar a prova. Mas pensamos melhor e resolvemos seguir em frente para fazer uma das melhores etapas da temporada”, disse o comissário da FCM para a região sul e organizador da prova, André Alves.

Localizada no Morro do Pronto, a pista de 1.100 metros e de terreno fofo - uma mistura de argila e areia - ficou completamente cheia de valas e buracos. Embora estreita em alguns pontos, o que dificultava as ultrapassagens, a pista agradou os pilotos, sobretudo aqueles de melhor preparo físico. “Quando me trouxeram para ver esse terreno eu falei ‘isso dá uma típica pista de motocross’ porque aproveita o acidente natural do terreno. Agora Araranguá tem uma das melhores pistas do Estado”, comentou Alves.

Diversas autoridades locais como o empresário Primo Menegalli, um dos maiores apoiadores do evento, o deputado Manoel Mota e o prefeito Mariano Mazzuco Neto, estiveram presentes no evento que teve como homenageado o piloto local Cássio Garcia, um dos ícones do motocross nacional.

 


Autoridades locais na abertura oficial da etapa

 


André Alves, Primo Menegalli, deputado Manoel Mota e prefeito Mariano Mazzuco

 

As disputas

Faltando agora duas etapas para o final, o campeonato está cada vez mais equilibrado e os campeões catarinenses devem ser confirmados apenas na última etapa, em São Miguel do Oeste, com exceção de Rodrigo Riffel, que com a sexta vitória na temporada já garantiu o título da 65cc com duas etapas de antecedência. Entrentanto nas classes MX1 e MX2 Gabriel Gentil manteve a liderança, enquanto na MX3 Elton Becker já começa a colocar a segunda mão na taça de campeão.

Além de Rodrigo, Marcello “Ratinho” Lima (MX1), Dudu Lima (MX2), Milton Becker (MX3), Victor Feltz (intermediária), Hallex Dalfovo (85cc), Cássio Anacleto (nacional 230cc), Ramon França (nacional) e Pietro Pimentel (55cc) foram os grandes vencedores do final de semana.

Na MX1, Marcello Ratinho subiu no lugar mais alto do pódio, mas dentro da pista quem venceu foi João “Marronzinho” Júnior. O atual campeão catarinense recebeu a quadriculada em primeiro lugar, mas foi punido em um minuto pela direção de prova por perder a curva de escapamento de sua moto. Com isso, Marronzinho ficou com a quarta colocação. “Sinto não ter levado o troféu de primeiro que era o que eu queria, mas faltam duas etapas e troféus de primeiro vou conseguir vários ainda”, disse. 

Na prova, Ratinho largou na frente, mas logo foi ultrapassado por Marrom que abriu uma distância confortável, cerca de 30", e aí só administrou. A disputa então ficou pelo segundo lugar entre Ratinho e o líder do campeonato Gabriel Gentil. Gabriel pressionou até o final, mas o paulista soube suportar a pressão e segurar a posição. “Larguei muito bem e consegui fazer o holeshot, na primeira volta dei uma errada na curva do fundo e o Marrom acabou me passando. Estava bem, num ritmo forte, achava que podia chegar no Marrom de novo e acabei caindo e justamente apoiei a minha mão machucada. Senti muita dor no começo, pensei até que fosse desistir, mas fui guerreiro e consegui terminar a corrida em segundo, estou feliz com isso”, explicou. 

O resultado oficial da categoria ficou com Ratinho em primeiro, Gabriel Gentil em segundo, Dudu Lima em terceiro, Marronzinho em quarto e Anderson Cidade na quinta colocação. Com o resultado, Ratinho diminui a vantagem de Gabriel no campeonato, a diferença entre os dois agora é de cinco pontos.

O final da bateria da MX1 foi um pouco nervoso devido ao bate-boca envolvendo os componentes das equipes de Marcello Lima e Gabriel Gentil por conta de uma situação na pista. Mas quem roubou a cena mesmo foi João Marronzinho ao comemorar seu quarto lugar na bateria e acalmar os ânimos, mostrando uma bela atitude desportiva.


João Marronzinho

 


Marcello Ratinho

 


Anderson Cidade

 


Luís Henrique Zimmermann

 


Marronzinho deu show dentro e fora da pista

 

A MX2 teve Anderson Cidade largando na ponta. O piloto que vem se recuperando de lesão no joelho e no braço liderou até a segunda volta quando foi superado por Marcello Ratinho. “Senti um pouquinho a falta de ritmo, não consegui acompanhar a velocidade dos outros e eles vieram um pouco mais rápido, me passaram, eu tentei forçar o ritmo, mas não deu. Agora é trabalhar mais para tentar melhorar nas próximas etapas”, disse.

Depois de assumir a ponta, Ratinho disparou na frente e deixou Gabriel Gentil e seu irmão, Dudu Lima, disputando a segunda posição. A disputa entre Gabriel e Dudu terminou na 17ª volta, quando o paulista conseguiu assumir a posição e foi para cima do irmão, em busca da vitória. Faltando três voltas para o fim, Dudu fez a ultrapassagem e venceu a bateria. 

“Estava num ritmo forte, fazia muito tempo que não andava de 250cc, estava bem, andando legal, mas no finalzinho dei uma errada, senti um pouco de dor no meu braço. Mas foi um pega legal no final para o público, acho que quando eu e meu irmão estamos na corrida, não é família não, na pista um quer ganhar do outro, ele acabou vencendo, mas ta legal, ficou tudo em casa”, disse Ratinho.

 “Foi uma corrida muito boa. Consegui largar bem e imprimir um ritmo muito bom. Consegui passar o Gabriel e meu irmão estava com dor na mão, ele torceu o braço e nisso eu consegui chegar e passar ele no finalzinho da corrida. Foi bom pra mim e para o campeonato”, comentou o vencedor.

A MX2 também teve um resultado final diferente das pistas. O líder do campeonato, Gabriel Gentil, recebeu punição em um minuto por perder a curva de escapamento e o ponteira da moto. “O escapamento da moto quebrou devido não ser original. Mas não tem problema, ainda sou o líder do campeonato e acredito que ainda posso ser campeão”, afirmou.

 Com a correção dos tempos, o  resultado final da MX2 ficou com Dudu em primeiro, seguido de Ratinho, Anderson Cidade, Leandro Smakovicz e Gabriel Gentil.


Dudu Lima

 


Ratinho liderava a MX2 até sofrer esse 'tranco' e sentir o pulso esquerdo

 


Os irmãos Marcello e Dudu Lima

 


Foto do dia: Dudu Lima e ?? Gabriel Gentil?

 


Momento em que Gabriel perde o escape da moto e é penalizado

 


Gabriel Gentil

 


Leandro Smakovicz

 


Felipe Mallon

 


Tiago Hort

 

Na MX3, a disputa ficou entre Alexandro Martins e os irmãos Elton e Milton Becker. Milton Chumbinho largou na quarta colocação enquanto Anão e Elton, primeiro e segundo, respectivamente, brigavam pela ponta. Na quinta volta Chumbinho passou Elton e foi para cima de Anão. Três voltas depois Chumbo consegue assumir a ponta, e a disputa fica entre Anão e Elton pela segunda colocação. Elton passa Anão e os irmãos recebem quase juntos a quadriculada. “Não fiz uma boa largada, depois consegui diminuir a diferença e vencer a prova. Não poderia deixar de comparecer em uma prova na cidade de Araranguá, terra de uma pessoa muito importante para o motociclismo catarinense e nacional que é Cássio Garcia”, disse o vencedor.

Com o resultado, Elton amplia sua vantagem no campeonato. “Eu não ia fazer o catarinense, mas fui para Indaial e venci a primeira etapa, então decidi fazer. Agora estou mais perto de mais um título catarinense. Tive um pouco de dificuldade porque fui o único a correr com uma 250cc. Em algumas partes da pista era melhor, mas na reta perdia quase um segundo. Mas consegui manter uma constância e garantir um bom resultado”, comentou Elton.


Alexandro Martins #33, Milton Becker #1 e Elton Becker #28

 


Milton "Chumbinho" Becker

 


Elton Becker

 


Alexandro Martins (Anão)

 


Erivelto Nicoladelli

 


Anísio Clasen

 

A disputa pelo título da classe intermediária ficou mais acirrada. A categoria agora tem um novo líder: Victor Feltz. Mas a diferença entre ele e Maicon Kraemer é de apenas três pontos.

Victor largou na frente e fez uma corrida de administração, venceu sem dificuldades. “Larguei bem e fiz de tudo para manter a primeira posição. Não cansei e agora consegui assumir a liderança do campeonato. Estou muito feliz com esse resultado”, disse. 

Já o antigo líder da categoria, Maicon Kraemer, foi prejudicado no momento da largada e foi o último a sair do gate. Maicon iniciou a prova na 19ª colocação, mas ao longo da corrida foi ganhando posições até receber a bandeirada na sétima posição. “Tive um problema na largada, mas consegui recuperar as posições. A torcida me incentivou bastante, isso dá forças para você conseguir buscar um resultado melhor. Pensei muito no campeonato. Concentrei mais para buscar o resultado durante a prova, não me afobei, fui tranqüilo e agora a diferença é só de três pontos, acredito que ainda dá para reverter a situação”, comentou.


Victor Feltz

 


Maicon Frena

 


Samuel Pacheco

 


Disputa pela quarta colocação: Tauan Brenner e Fábio Lobo

 


Fábio Lobo

 


Mesmo com a moto avariada, Maicon Kraemer mostrou garra para recuperar posições

 

Pela classe 85cc, Hallex Dalfovo levou a melhor e diminuiu para 10 pontos a vantagem do líder da categoria, Tauan Brenner no campeonato. A moto de Tauan apresentou problemas no cabeçote, o que afetou o seu desempenho na corrida. Hallex soube aproveitar esta situação e vencer a sua primeira prova no catarinense de motocross. "Estou muito feliz. Agora vou continuar trabalhando para manter esse bom desempenho nas próximas duas etapas em Capinzal e São Miguel do Oeste", falou o vencedor.

Outra surpresa desta categoria foi Rodrigo Riffel, que já na sua primeira prova na classe 85cc, conseguiu o terceiro lugar.


Hallex Dalfovo venceu pela primeira vez no catarinense de motocross

 


Tauan Brenner

 


Rodrigo Riffel disputou sua primeira prova na 85cc

 


Vinicius Rosa

 


Guilherme Faval

 

Na Nacional 230cc, Cássio Anacleto, piloto da Copa Sul de Motocross, foi o vencedor, seguido de Eduardo Rosing, Osmar Mosimann Neto, Carlos Machado e Thiago Pereira.


Cássio Anacleto

 

Pela Nacional, o líder Ramon França venceu e ampliou sua vantagem. Adalberto Saretto foi o segundo, seguido de Jailson Silva, Juarez Alves e Fabiano Schier.


Ramon França

 

 Na 65cc, Rodrigo Riffel venceu a sexta prova na temporada e já garantiu o título de campeão Catarinense 2009 com duas etapas de antecedência. “Estou muito feliz, agora vou treinar ainda mais porque ano que vem começo em uma nova categoria, a 85cc”, disse. Completaram o pódio da 65cc, Daniel Noal, Leonardo Souza, Luciano Oriano Jr. e Hiago Bon.


Rodrigo Riffel

 


Daniel Noal

 


Leonardo Souza

 


Luciano Oriano Júnior

 


Hiago Bon

 

Na 55cc, vitória de Pietro Pimentel, seguido de Wagner Oliveira, Thiago Brenner, Bernardo Zappellini e Olívio Gabriel dos Santos.


Pietro Pimentel

 


Wagner Oliveira

 


Thiago Brenner

 


Bernardo Zapelini

 


Olívio Alves dos Santos

 

A sexta etapa do Riffel Motocross - Campeonato Catarinense teve o patrocínio de Riffel Motospirit e apoio do Governo de Santa Catarina, Fundesporte,  Hparts, Destak Transportes e Motoshop .

Confira os cinco primeiros colocados de cada categoria:

MX1
1º Marcello “Ratinho” Lima
2º Gabriel Gentil
3º Eduardo Ferreira Lima
4º João “Marronzinho” Júnior
5º Anderson Cidade

MX2
1º Eduardo Ferreira Lima
2º Marcello “Ratinho” Lima
3º Anderson Cidade
4º Leandro Smakovicz
5º Gabriel Gentil

MX3
1º Milton “Chumbinho” Becker
2º Elton Becker
3º Alexandro Martins
4º Erivelto Nicoladelli
5º Anísio Clasen

Intermediaria
1º Victor Feltz
2º Maicon Frena
3º Samuel Pacheco
4º Tauan Brenner
5º Fábio Lobo

Nacional
1º Ramon França
2º Adalberto Saretto
3º Jailson Silva
4º Juarez Alves
5º Fabiano Schier

85cc

1º Hallex Dalfovo
2º Tauan Brenner
3º Rodrigo Riffel
4º Vinicius Rosa
5º Guilherme Faval

65cc
1º Rodrigo Riffel
2º Daniel Noal
3º Leonardo de Souza
4º Luciano Oriano Jr
5º Hiago Zeferino Bon

50cc
1º Pietro Pimentel
2º Wagner Oliveira
3º Thiago Brenner
4º Bernardo Zappellini
5º Olívio Gabriel dos Santos

Nacional 230cc
1º Cássio Anacleto
2º Eduardo Rosing
3º Osmar Mosimann Neto
4º Carlos Machado
5º Thiago Pereira

Classificação extra-oficial do campeonato
MX1
1º Gabriel Gentil – 130 pontos
2º Marcello “Ratinho” Lima – 125 pontos
3º Luis Henrique Zimmermann – 99 pontos
4º Leandro Smakovicz – 91 pontos
5º Eduardo Ferreira Lima – 76 pontos

MX2
1º Gabriel Gentil – 130 pontos
2º Leandro Smakovicz – 108 pontos
3º Eduardo Ferreira Lima - 97 pontos
4º Tiago Hort – 90 pontos
5º Felipe Mallon – 83 pontos

MX3
1º Elton Becker – 142 pontos
2º Erivelto Nicoladelli – 109 pontos
3º Anísio Clasen – 94 pontos
4º Carlos Eduardo Coelho – 86 pontos
5º Rogério Schmitt – 75 pontos

Intermediária
1º Victor Feltz – 129 pontos
2º Maicon Júnior Kraemer – 127 pontos
3º Maicon Frena – 121 pontos
4º Samuel Pacheco – 97 pontos
5º Luis Felipe Claudino – 82 pontos

Nacional
1º Ramon França – 136 pontos
2º Fábio Lana – 104 pontos
3º Jailson Silva – 80 pontos
4º Fabiano Schier – 80 pontos
5º Felipe Alves Legarrea – 58 pontos

Nacional 230cc
1º Osmar Mosimann Neto – 137 pontos
2º Carlos Machado – 126 pontos
3º Anderson Luis Robl – 67 pontos
4º Ednilson Batista – 50 pontos
5º Vicente Koch – 38 pontos

85cc
1º Tauan Brenner – 141 pontos
2º Hallex Dalfovo – 131 pontos
3º Gustavo Henrique Henn – 111 pontos
4º Venicio Voigt – 101 pontos
5º Northon Carvalho – 82 pontos

65cc
1º Rodrigo Riffel – 150 pontos
2º Kaue Vieira – 94 pontos
3º Luciano Oriano Jr. – 86 pontos
4º Leonardo de Souza – 84 pontos
5º Bruno Couto – 81 pontos

50cc
1º Pietro Pimentel – 147 pontos
2º Wagner Oliveira – 133 pontos
3º Thiago Brenner – 112 pontos
4º Bernardo Zappellini – 92 pontos
5º Igor Matte Farias – 62 pontos

Apoio:

FCM

Federação Catarinense de Motociclismo

Rua Comandante José Ricardo Nunes, 79
Capoeiras - Florianópolis - SC - 88070-220
Fone: (48) 3248-1950 Fax: 3348-8681
Email: fcm.sec@gmail.com

2001-2015 Todos os direitos reservados - Proibida reprodução do conteúdo sem autorização.