Federação Catarinense de Motociclismo

Queda deixa Marronzinho sem previsão de retorno
Texto: VIPCOMM Assessoria de Imprensa - Fotos: Gerson Coas

Marron fez o melhor tempo nos treinos classificatórios e conquistou um ponto

Vítima de um violento tombo na largada da bateria da SX1 no Supercross no último sábado, em Santa Luzia (BH), João Paulino, o Marronzinho, já está em sua casa, em Laguna (SC), desde o início da madrugada de segunda-feira. Exames iniciais não apontaram nada mais grave, mas o piloto sente fortes dores nas costas e não sabe quando voltará a correr.

Levado ao Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, Marronzinho teve  diagnosticado um trauma na coluna, além de pancada no rim direito. Ele está também com o nariz inchado e com um hematoma em volta do olho direito. “Estou bem dolorido. Preciso de ajuda para quase tudo”, disse o piloto da Pro Tork Racing Team, que recebeu alta na madrugada de domingo. Ele não sabe quando poderá voltar a correr. “Só terei uma noção melhor depois dos exames que vou fazer nesta semana. Mas é praticamente certo que eu não dispute a próxima etapa do Supercross”, seguiu, sobre a prova a ser realizada em Barretos (SP) no próximo dia 6.

Ele chegou a perder a consciência depois da queda. “A primeira curva era para a esquerda. O Roosevelt Assunção me pressionou bastante e chegamos a nos tocar. Foi quando perdi o controle da moto, caindo para o lado direito. No chão, fui atropelado por um monte de motos. Tive dificuldade para respirar e não sentia nada da cintura para baixo. Aí eu apaguei, perdendo a consciência, mesmo”, descreveu Marronzinho, que havia feito o melhor tempo no treino classificatório, garantindo o ponto extra. “Só lembro então de quando estava na ambulância, já com os movimentos das pernas, mas com uma dor muito, muito forte nas costas. Passei por exames e fiquei em observação por algumas horas no hospital. Foi um susto muito grande”.

Ele ainda sofre com o incômodo na região. “Não consigo levantar sozinho. Minhas costas doem demais, tenho tomado remédio a cada quatro horas. Não consigo ficar muito tempo em pé, também. Mas quero me recuperar o mais rápido possível para voltar a acelerar”, concluiu.

Vice-campeão brasileiro na MX1, Marronzinho vinha de uma série de provas disputadas nas últimas semanas. Além da corrida final do Brasileiro e da abertura do Supercross, ele competiu no Japão, terminando a oitava etapa do campeonato nacional da modalidade na oitava colocação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Apoio:

FCM

Federação Catarinense de Motociclismo

Rua Comandante José Ricardo Nunes, 79
Capoeiras - Florianópolis - SC - 88070-220
Fone: (48) 3248-1950 Fax: 3348-8681
Email: fcm.sec@gmail.com

2001-2015 Todos os direitos reservados - Proibida reprodução do conteúdo sem autorização.