Federação Catarinense de Motociclismo

Riffel MX em São José. Os detalhes da etapa
e domínio da Geração Yamaha na MX1
Texto: Reportagem FCM - Fotos: Gerson Coas / FCM

Largada MX1

 

O Riffel Motocross – Campeonato Catarinense chegou a sua terceira etapa no domingo, 1º de agosto, na cidade de São José, na Grande Florianópolis. A pista do motódromo Pedra Branca, também conhecida como Potecas, foi o palco das disputas que consagraram Gabriel Gentil (MX1) Erivelto Nicoladelli (MX3), Sandro Silveira (MX4), Tauan Brenner (intermediária), Eduardo Rosing (nacional), Rodrigo Riffel (85cc), José Brayan (65cc) e Thiago Brenner (50cc) vencedores da etapa. Na MX2 Marcello Lima recebeu a quadriculada, mas não levou os 25 pontos. Ele e Gabriel Gentil foram punidos em 30 segundos pela direção de prova por conta de um incidente e a vitória ficou para o seu irmão Eduardo Lima.

Nos dois dias da etapa a temperatura e as condições da pista mudaram totalmente. O sábado de treinos foi de muito sol, temperaturas agradáveis e com o predomínio dos pilotos da casa nas duas principais categorias, a MX1 e MX2. O josefense Anderson Cidade fez o melhor tempo da tarde, seguido por Pipo Castro, João Paulo Feltz e Gabriel Gentil. O melhor tempo da MX3 também ficou com o local Richard Berois. Pela intermediária, Tauan Brenner fez o melhor tempo dando uma amostra do que aconteceria na disputa pela categoria.

No domingo o tempo virou e os pilotos encontraram o traçado em condições totalmente diferentes das encontradas nos treinos do sábado. A chuva que caiu intensamente durante toda a madrugada em São José deixou a pista encharcada e pesada. Resultado: Em boa parte da manhã, ao invés de motos na pista, o público encontrou as máquinas que tiveram de agir rapidamente para deixar a pista nas condições ideais... e deu certo.

As disputas

MX1

Gabriel provou que com ele o ditado popular “Santo de casa não faz milagre” não tem vez. O piloto de Florianópolis estava no “quintal” de casa na terceira etapa do Riffel Motocross e não decepcionou a torcida que compareceu em bom número e vibrou a cada passagem do piloto pela arquibancada.


O público compareceu em bom número para acompanhar as disputas

 

Quando baixou o gate Gabriel pulou na frente e acelerou forte para abrir distância e escapar de Anderson que vinha logo atrás e trazia Pipo Castro colado na terceira posição, completando as três primeiras posições com pilotos da casa. Gabriel impôs um ritmo forte e a cada volta abria vantagem para Anderson que tentava escapar dos ataques de Pipo, que queria a todo custo a segunda posição. Anderson e Pipo estavam no mesmo ritmo e a distância era pequena, quase inexistente.


Gabriel Gentil

 

O atual campeão e líder da categoria, Marcello “Ratinho” Lima não largou bem e demorou algumas voltas para chegar nos ponteiros. Quando chegou, colocou pressão em Pipo que ainda tentava passar Anderson. Enquanto isso, Gabriel se distanciou na primeira posição e passou só a administrar, sem ser ameaçado. Anderson também conseguiu abrir uma distância de Pipo que agora tinha Ratinho em sua cola. Ratinho tentou ultrapassar Pipo por duas vezes, sem sucesso. Apenas na metade da nona volta o paulista conseguiu ganhar a posição e depois da ultrapassagem, Pipo teve problemas com a moto e abandonou a disputa.


Pipo Castro

 

Ratinho ficou apenas duas voltas na terceira posição, quando errou na sessão de costelas e sofreu uma queda, entregando a posição para o paranaense Jean Ramos. “Larguei mal e fiz uma prova de recuperação. Infelizmente errei na sessão de costelas e cai duas vezes, o que prejudicou meu desempenho”, disse o piloto que terminou a prova na sexta colocação.

Jean Ramos ficou apenas uma volta na terceira colocação, foi pressionado por João Paulo Feltz e acabou perdendo a posição para o piloto de Biguaçu. Com o resultado, o Team Yamaha/Grupo Geração fechou as três primeiras posições da categoria, com Gabriel, Anderson e João Paulo. “Foi um resultado muito bom de nossos três pilotos, fruto de um treinamento forte e da vontade de vencer que eles têm. Hoje quem levou a melhor foi o Gabriel, mas os três têm total condições de repetir o resultado do Gabriel nas próximas provas”, disse Sandro Garcia, chefe da equipe Yamaha/Grupo Geração.


Anderson Cidade

 


João Paulo Feltz

 

 Gabriel creditou o bom resultado ao forte trabalho que vem realizando e também aos ensinamentos do multicampeão Rodney Smith, com quem esteve em curso há algumas semanas. “Essa vitória é resultado do trabalho forte que venho fazendo e também devido aos ensinamentos do Rodney Smith. Se o trabalho dele não me ajudou tecnicamente, ajudou psicologicamente. É só dedicar e trabalhar que o resultado aparece”, comentou o piloto.

O pódio da MX1 ficou com Gabriel, Anderson, João Paulo, Jean e Dudu Lima.

Com esse resultado, diminui para apenas três pontos a vantagem do líder Ratinho para Anderson, vice-líder da categoria.

MX2

Na MX2 Gabriel foi também o protagonista, embora dividindo literalmente a cena com Ratinho. Foram eles que largaram na frente, seguidos de Jhonatan Batista, enquanto Anderson, Jean e Feltz acabaram se enroscando na segunda curva e recomeçaram a bateria lá no final do grupo.


Ratinho

 

No início da prova Gabriel abriu certa vantagem para Ratinho, mas ao longo da disputa, a distância entre os dois pilotos foi diminuindo cada vez mais, até que Ratinho começou a pressionar Gabriel. Por várias voltas, Ratinho atacava e Gabriel defendia a primeira posição. Enquanto isso, Leandro Smakovicz, Jhonatan Batista e Victor Feltz repetiam o bom desempenho das etapas anteriores e faziam uma prova consistente em posições intermediárias e os três que se enroscaram no começo faziam uma prova de recuperação e chegavam entre os primeiros colocados.


Dudu

 


Jean Ramos

 

 Na 11ª volta, Ratinho conseguiu a ultrapassagem num trecho de seqüência de curvas. Os dois pilotos se tocaram e Gabriel saiu da pista, porém a tempo de ficar com a segunda colocação, já que a distância deles para o terceiro colocado, Dudu Lima, era grande.

Ratinho conseguiu abrir uma boa vantagem e só administrou a posição até a quadriculada. “Foi uma prova boa. Larguei bem, em segundo, fiz um ritmo forte. Consegui passar o Gabriel e só administrei o resultado”, disse.

Atitudes indevidas

Por conta do incidente no momento da ultrapassagem, Ratinho e Gabriel foram penalizados pela direção de prova em 30 segundos cada. O primeiro pela manobra em questão, e Gabriel por atitude antidesportiva. A penalização também terá reflexos para a próxima etapa, com perda de posição na escolha do local no gate. Rato perderá cinco posições e Gabriel 10 posições por conta do comportamento da sua equipe. Os dois ainda receberão advertência registrada e ficarão em observação nos próximos 90 dias, sob pena de serem denunciados ao Tribunal de Justiça Desportiva da FCM.
Assim fica homologado o resultado da MX2 com Dudu Lima levando os 25 pontos, seguido de Marcello Ratinho, Gabriel Gentil, Anderson Cidade e Jean Ramos.

Entretanto Ratinho se mantém na liderança da categoria e aumenta sua diferença para o vice-líder, João Paulo Feltz, que era de apenas um ponto, para sete.

MX3/MX4

Erivelto Nicoladelli e Richard Berois travaram uma grande disputa pela primeira posição da categoria MX3. Nicoladelli largou na frente, com Richard logo atrás. O piloto de Orleans chegou a abrir uma vantagem para o representante da casa, mas Richard encostou e nas últimas voltas a distancia era inexistente. Richard tentou a todo o custo a primeira posição, mas faltando uma volta para o final da disputa, sofreu uma queda ao atacar Nicoladelli que aproveitou para acelerar tudo e seguir rumo a vitória. Com esse resultado, Nicoladelli assume a liderança da categoria.


Erivelto Nicoladelli

 


Richard Berois

 

 Richard foi o segundo colocado, seguido de Anísio Clasen, Amilton Juca Bala e Carlos Eduardo Coelho.

Pela MX4, Sandro Silveira venceu a segunda prova consecutiva e somou mais 25 pontos na classificação, assumindo a quarta colocação, com 10 pontos a menos que o líder Mirko dos Santos. Rogério Schmitt foi o segundo colocado seguido de Marcos Roberto Holtman, Moacir Silveira Júnior e Mirko dos Santos.


Sandro Silveira

 


Rogério Schmitt

 

 Intermediária

Em sua segunda prova na classe intermediária, Tauan Brenner venceu de ponta a ponta, sem grandes problemas a disputa pela categoria. O piloto de Balneário Camboriú, atual campeão estadual da classe 85cc, mostra que vem se adaptando muito bem a nova categoria.


Tauan Brenner

 

Tauan largou na frente e confirmou o resultado dos treinos, quando foi o mais rápido de seu grupo na tarde de sábado. Luis Felipe Claudino largou logo atrás de Tauan e colocou uma pressão no líder já na primeira volta, mas em seguida, Luis Felipe sofreu uma queda e entregou a segunda posição de “bandeja” para Maicon Frena.


Maicon Frena

 

Frena assumiu a segunda posição e ainda pressionou Tauan, mas o líder conseguiu segurar e ao longo das voltas abriu distância para vencer a sua primeira prova na nova categoria. “A primeira volta levei pressão do Luis Felipe, mas ele caiu e eu consegui me distanciar. Treino bastante nesta pista, porque estamos sem pista na minha cidade. Estou muito feliz com essa vitória, porque ainda estou me adaptando a nova moto, senti bastante diferença, principalmente com o peso dela, mas agora é treinar cada vez mais para repetir esse bom resultado”, comentou Tauan.

Maicon Frena ficou com a segunda posição, seguido de Marcos Paulo Holtman, Venicio Voigt e Samuel Pacheco, que se mantém na liderança da categoria.

Nacional

Eduardo Rosing conquistou mais 25 pontos na classificação ao vencer a prova da categoria nacional.


Eduardo Rosing

 

Vinicius Nalin largou na frente com Eduardo pressionando nas duas primeiras voltas, quando Eduardo conseguiu a ultrapassagem e permaneceu até a quadriculada. “Não fiz uma boa largada, e na primeira volta pressionei para recuperar. Consegui a ultrapassagem e procurei manter constante para ter uma boa folga e vencer”, disse o vencedor.

Depois de perder a ponta para Eduardo, Vinicius foi ultrapassado logo depois por Germano Vandressen, que terminou com a segunda colocação. Vinicius foi o terceiro, seguido de Jader Schmitz e Regis Zonta.

Eduardo segue na liderança da categoria, abrindo 10 pontos de vantagem para Vinicius Nalin, vice-líder.

Categorias de acesso

Rodrigo Riffel venceu a segunda prova na temporada e garantiu a liderança da categoria 85cc. José Brayan largou na frente, mas logo foi ultrapassado por Rodrigo que tratou de acelerar e abrir vantagem na ponta. “A prova foi bem difícil, não treinei de manhã para não sujar a moto e a pista estava bem diferente de sábado. Tentei fazer duas voltas rápidas para abrir distância e depois só administrar”, disse o vencedor.


Rodrigo Riffel

 

O paranaense Pedro Henrique Bueno, o Pepe, ficou com a segunda colocação, seguido de José Brayan, Vinicius Rosa e Henrique Schmitt.


Pepê Bueno

 

José Brayan venceu de ponta a ponta a prova da classe 65cc e aumentou sua vantagem na liderança da categoria. Leonardo de Souza foi o segundo colocado, seguido de João Gabriel Filipin que aproveitou a queda de Kauê Vieira na última volta, no inicio do salto da chegada e ficou com a terceira posição. Kauê foi o quarto colocado e Bruno Couto o quinto.


José Brayan

 


Leonardo de Souza

 

 Para a prova da classe 55cc, a pista, ainda muito pesada devido a chuva, teve seu percurso diminuído para a segurança dos garotos. Thiago Brenner largou na ponta e se mantém invicto no Riffel Motocross, com três vitórias nas três etapas realizadas. Antony Maso foi o segundo, seguido de Igor Matte Farias, Bernardo Zapelini e Felipe Matte Farias.


Thiago Brenner

 


Antony Maso

 

 A terceira etapa do Riffel Motocross – Campeonato Catarinense foi uma realização do Motoclube de São José com supervisão da Federação Catarinense de Motociclismo (FCM), patrocínio de Riffel Motospirit e apoio de Hparts, Destak Transportes, Geração Motos, TBT Supensões, Seben Sport Racing, Fundação Municipal de Esportes e Prefeitura de São José.

Apoio:

FCM

Federação Catarinense de Motociclismo

Rua Comandante José Ricardo Nunes, 79
Capoeiras - Florianópolis - SC - 88070-220
Fone: (48) 3248-1950 Fax: 3348-8681
Email: fcm.sec@gmail.com

2001-2015 Todos os direitos reservados - Proibida reprodução do conteúdo sem autorização.